Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Irreverências No Feminino

By Marta Leal

Irreverências No Feminino

By Marta Leal

Diferenças

(imagem retirada da net)
 

Um dia vamos perceber que não há melhor nem pior há apenas diferente. Um dia vamos entender que não há superior nem inferior, que não existe bonito nem feio, que não existe melhor nem pior. Um dia vamos perceber que é justamente aquilo que chamamos de diferente que dá brilho , que suscita interesse que se torna especial.

 

Um dia vamos entender que o verdadeiro sentido da vida está em sermos donos do mundo, do nosso não do dos outros. Um dia vamos entender que o verdadeiro sentido da vida é sermos donos de um mundo onde existem outros, também eles com gosto, vontades, medos, sonhos. Quebre-se, portanto, os padrões. Encare-se e aceite-se o mistério da diferença como uma mais valia. Conheça a semelhança de sentimentos e aprenda-se com a difererença de atitudes.

 

Sejamos donos de um mundo diferentes, o nosso mundo. Um dia com sabor a diferença.

 

Marta Leal

 

 

Encante-se

(imagem retirada da net)
 

Contrarie-se a adversidade, o cansaço e as indecisões. Contrariem-se os que dizem que não somos capazes, que não devemos ou mesmo que não podemos. Contrariem-se os que negativamente transformam o sol em chuva, os que tranformam os sorrisos em lagrimas e as vitorias em derrotas. Contrarie-se os que insistem em se arrastar em vez de caminharem.

 

Contrariem-se e viva-se o presente que merece ser vivido sem que o passado tropece no que um dia poderá ser o futuro. Depois, transforme-se a vida num conto de fadas onde podemos ser quem um dia decidimos ser. Depois, escolha-se a personagem que mais nos agrada, assumam-se posições a avance-se ! Caminhe-se pela vida como se caminhassemos pela floresta encantada . Respire-se os sonhos como se respira ar puro. Colha-se vitorias como se colhem flores e escolham-se as pessoas como se escolhem as arvores que nos servem de abrigo.

 

Um dia com sabor a historias de encantar.

 

 

Marta Leal

Desenfreadamente

(imagem retirada da net)
 

Gosto. Gosto da loucura dos momentos desenfreados. Gosto da emoções sentidas e das emoções vividas. Viva-se e sinta-se com emoção numa entrega ávida áquilo que estamos a viver. Alimente-se o corpo de forma sofrega, complete-se a alma como se da ultima vez se tratasse. Gosto. Gosto da loucura  das entregas totais onde se vive como se não existisse amanhã.

 

Viva-se a vida como se vivem os momentos de paixão. Ofereçam-se beijos como se oferecem palavras. Toque-se os dias como se toca nos corpos Acabem-se os dias em extase pelo que demos e pelo que recebemos. Reflicta-se na ausencia do prazer a presença do que se vive e sorria-se sempre. Sorria-se muito.

 

Um dia com sabor a sofreguidão.

 

Marta Leal

Procure-se


 

(imagem retirada da net)

 

Procure-se no cinzento do dia a cor do sol. Procure-se na chuva a vontade de um sorriso. Ouça-se o vento e transforme-se o frio em abraço. Procure-se a beleza de outras cores tal como se deve procurar a beleza de outros dias. Dê-se um novo significado e retire-se experiencia. Porque afinal quem disse que um dia cinzento tem de ser um dia triste?

 

Quanto a mim hoje decido vestir o mellhor abraço, embrulhado no melhor sorriso.

 

Um dia com sabor a chuva,

 

Marta Leal

 

 

Fale-se de Preguiça

 (Imagem retirada da net)

 

Devo confessar que gosto de preguiça. Gosto de preguiça momentânea daquela que nos faz ficar momentaneamente no estado semi acordado. Gosto da preguiça que me permite estar, pensar e  planear. Depois abandono a preguiça e agarro a a acção. Fantástica a sensação de tarefa cumprida e tarefa concretizada.  Tal e qual quando nos entregamos ao amor num frenesim total e, finalmente, descansamos preguiçando na ausencia a existencia do momento.

 

Gosto. Gosto dos dias em que se cumprem tarefas que me fazem avançar.

 

Um dia com sabor a acção, muita acção.

 

Marta Leal

Novelos

 
(imagem retirada da net)

Hoje fala-se de novelos. Fala-se de novelos mas daqueles que insistimos afirmar que temos na cabeça. Hoje fala-se daquilo que frequentemente dizemos quando sentimos que temos uma decisão para tomar. Questiona-mos e afirmamos que temos uma vida toda enrolada, que não sabemos por onde começar. Então ficamos ali algures entre a ponta que não se solta e o emaranhado de um novelo de lã que nada mais é que aquilo que  chamamos de vida.

 

Pegue-se então na agulha de tricot e viva-se. Transforme-se o emaranhado de um novelo em objectivos concretizados. Façam-se cachecóis que nos protejam do frio e gorros que nos aconcheguem as ideias. Vistam-se camisolas de lãs como vestimos bem-estar  e prazer. Depois, aconcheguem-se, aconcheguem-se muito nos pequenos prazeres de um olhar, de um avançar e de uma decisão tomada.

 

Um dia com sabor a decisões.

 

Marta Leal

 

 

Existem

(Imagem retirada da Net)

 

Existem os que se lamentam de tudo, existem os que se lamentam de nada. Acredito que durante a minha vida oscilei entre um e outro, entre outro e um. Hoje situo-me do lado daqueles que se lamentam muito pouco, hoje encontro-me do lado dos que acreditam sempre e muito.

 

Eu gosto de rir. Gosto de sorrir e gosto de ser. Simplesmente ser. Sendo sem pretensões. Permitam-me que pare e que pense na pouca importância que damos aos momentos em que fomos felizes. Podia-vos falar das dores, das quedas que dei, dos medos, das inseguranças e das injustiças que senti e sinto. Tive-as e tenho-as. Não o faço porque não me lembro. Não o faço porque sempre que penso na minha vida o sorriso cresce e a vontade de viver é imensa.

 

E mesmo que o dia tenha espinhos, gosto de me lembrar que estes defendem a rosa. Um dia com sabor a sorriso,

 

Marta Leal

Conhecem-se as almas e misturam-se os corpos

(imagem retirada da net)i

 

Há quem lhe chame acaso, amor à primeira vida, energias que se unem ou outra qualquer designação. Eu, assumidamente romântica gosto de lhe chamar encontro de almas. Encontrem-se as almas num alinhamento de sentimentos. Alinhem-se vontades, cheiros e desejos. Depois, só depois permita-se que se encontrem os corpos num vai e vem de vontades. Permita-se que se fale no silencio e se escute no olhar. Sorria-se no prazer da vontade.

 

Conheçam-se as almas e permita-se que sejam essas que misturem os corpos.

 

 

Um dia com sabor a alma.

 

Marta Leal

Sensualidade

(imagem retirada da net)
 

Hoje fala-se de sensualidade. Hoje fala-se de sensualidade de movimentos. Fala-se de sensualidades de cheiros que nos reportam a imagens. Fala-da sensualidade de olhares, sobretudo de olhares. Gosto. Gosto de um mundo sensual sem que o confundamos com sexual. Gosto da beleza da palavra que se une à beleza da acção.

 

Assuma-se a sensualidade da vida e seduzam-se as ideias. Jogue-se o jogo da sedução com as ideias. Troque-se olhares com os sonhos. Cheirem-se as vontades e toque-se no que pretendemos tocar. Finalmente, e em jeito de climax saboreim-se as vitorias sempre com um sorriso nos labios e uma vontade enorme.

 

Seduza-se a vida tal como seduzimos quem queremos e lembrem-se  "A vulgaridade é burra, a sexualidade necessária e a sensualidade divina. Não confundir esses territórios faz com que nossos caminhos pela vida sejam trilhados com mais segurança e muito mais alegria”.

 

Um dia com sabor a sensualidade,

 

Marta Leal

 

 

Enquanto o mundo gira

(imagem retirada da net)
 

E enquanto, o mundo gira assumo irreverencias e formas de ser. Aceito desafios diários e vivo uma vida que merece ser vivida. Enquanto o mundo gira aceito-me como sou, e pedem-me para nunca o deixar de o ser. Enquanto, o mundo gira, agradeço de coração aos que se foram cruzando comigo neste processo de transformação.

 

Sou assim e poderia não ser. Somos diferentes. Gostos, objectivos, crenças e valores. Vivências e experiências. Amores e desamores. Mentiras e verdades. Somos o que queremos  e somos apenas o que decidimos ser.

 

Sou mimada, sempre fui mimada com consciência de que o sou. Gosto de ser mimada por mim e pelos outros.

 

Um dia com sabor a mimo, muito mimo.

 

Marta Leal

Pág. 1/3

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D