Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Irreverências No Feminino

By Marta Leal

Irreverências No Feminino

By Marta Leal

Mediação Familiar

 

 

 

 

O que é a Mediação Familiar? 

A Mediação é definida como a intervenção, numa negociação ou num conflito, de uma terceira parte aceite pelas outras duas. É assim, um processo de natureza cooperativa, voluntário e confidencial, conduzido por um mediador familiar com imparcialidade e respeito, com o objectivo de ajudar os intervenientes a colaborarem  na construção dos acordos que melhor satisfaçam os interesses das pessoas envolvidas no conflito.

 

O que é o Mediador Familiar?

É um profissional licenciado na área das Ciências Sociais e Humanas habilitado com um curso de Mediação Familiar reconhecido pelo Ministério da Justiça.

 

O Âmbito da Mediação Familiar é:

• Mediação Conjugal

• Divórcio/separação

• Regulação ou alteração do exercício das Responsabilidades Parentais

• Mediação de quaisquer conflitos emergentes das relações familiares

 

Os principios da Mediação Familiar, são:

•Voluntariedade

•Imparcialidade
•Confidencialidade
•Respeito
•Cooperação

Utilidade da Mediação familiar:

A mediação revela-se particularmente útil quando:

•as partes se conhecem e/ou pretendem manter o relacionamento entre elas;

•a comunicação entre as partes é escassa e/ou de fraca qualidade;
•o conflito é atravessado por questões emocionais fortes;
•estereótipos e preconceitos estão a impedir um acordo;
•existem obstáculos a trocas produtivas.
Funções de um mediador:

•acolher as partes;

•facilitar o processo, fornecendo um quadro geral e algumas regras para o desenvolvimento das negociações;
•abrir canais de comunicação entre elas;
•conquistar a sua confiança;
•obter a sua cooperação;
•identificar e investigar os problemas trazido pelas partes;
•promover a criatividade;
•promover a responsabilidade.
Os Objectivos da mediação são:

• Respeitar as características e as necessidades específicas da cada família;

• Melhorar a comunicação entre as pessoas que se encontram em conflito;

• Potenciar o cuidado parental;

• Abordar o divórcio/separação e a regulação do exercício da responsabilidade parental considerando a dimensão jurídica e a emocional;

• Proporcionar a reflexão entre os participantes na mediação.

 

 

Finalidade

Potenciar a auto-determinação da família e a responsabilidade parental através da participação directa e activa na tomada das decisões que dizem respeito à família quando esta passa por uma situação de crise ou conflito como é o caso da separação e do divórcio.

A Elaboração dos acordos relativos aos descendentes com vista à sua homologação judicial ou administrativa.

 

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D