Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Irreverências No Feminino

By Marta Leal

Irreverências No Feminino

By Marta Leal

Strip

Façamos um Strip. Coloquem uma música que gostem e sugiro que se desnudem. Comecem por desabotoar os botões da resistência e abram o fecho dos preconceitos. Soltem a alça das crenças, retirem o que vos incomoda e embrulhem-se nos vossos valores. Aninhem-se nas vossas conquistas, confortem-se com a vossa vontade e sorriam para os vossos resultados. Abram a mente e soltem as ideias. Esqueçam o que foram e aceitem o que são …

 

Marta Leal

Decisão

Já pensaram que tudo começa numa decisão. A simples escolha de dar um passo faz toda a diferença. E vocês já alguma vez decidiram pegar nas letras?

 

Experimentem. Com as letras formem palavras. A essas palavras adicionem emoções, gratidão, partilha, cumplicidade e coesão. Juntem as palavras até formarem frases. Ás frases adicionem outras frases, e avancem para parágrafos. Acrescentem-lhe muito amor, muita amizade e muita vontade. E como um parágrafo nunca vem só acrescentem-lhe outro, e outro até obterem aquilo que para vocês vos fizer mais sentido.

 

Marta Leal

Escrita

De repente apercebi-me que ao escrever seja o que for sou eu. Sou tanto eu que me deixo levar pelas minhas vivências, pelas minhas lutas interiores , pelas gargalhadas que dei e pelas lágrimas que deixei cair. Escrevo inspirada nos meus e nos que sem serem meus se cruzaram comigo. Escrevo sem me limitar.

 

Escrevo sem me limitar a numero de palavras, discurso eloquente, estruturas, tamanhos ou acordos ortográficos. Escrevo apenas numa criatividade solta de desejos contidos. Alinho-me com aquilo que todos nos devemos alinhar: a minha essência.

 

Marta Leal

Acredito

Acredito que a magia do ser humano é ser imperfeito. Acredito que a magia do ser humano é ser unico num mundo de iguais. Felizes os que evoluem, os que procuram, os que erram e os que não desistem de crescer.

 

 É  minha crença que é disso que se trata: crescimento. Acredito que muitas vezes na busca da perfeição se perde o sabor do caminho. Acalmem-se as mentes, sosseguem-se as inquietações e viva-se conscientes de que somos nós que decidimos.
                
Eles decidiram e o irreverenciasnofeminino está em destaque. Grata pela escolha.

 

Marta Leal

Uma questão de espírito

 

Há uns dias pediram-me para eu conservar o meu espírito. Há dias pediram-me para eu me conservar exactamente como sou. Gosto quando me pedem para não mudar. Gosto quando dão valor ao que sou e como sou. Mais do que me alimentar o ego alimenta-me a alma.

 

Pedem-me para não mudar na melhor altura: aquela em que eu me aceito exactamente assim. Mistérios das estradas, não de Sintra, mas da vida.

 

Marta leal

Entraves,

 

O facto de ser uma mulher prática tem por vezes inconvenientes insondáveis. As dificuldades, complicações e entraves deixam de fazer sentido e o “como” aparece nas mais variadas formas. Acredito sempre que existem vários caminhos para atingir o mesmo resultado, acredito que sou sempre capaz. Raramente vejo as dificuldades e se as vejo passo por cima delas facilmente.

 

Por vezes os outros acreditam que sou maluca, que não vou conseguir e que é melhor nem sequer olhar. insondáveis os pensamentos de quem não acredita. Achava que fazia isso por ser mulher afinal, faço isso por ser prática. Gosto de ser prática. Gosto da resolução dos desafios e gosto da forma como eles surgem.

 

E depois, existem os dias em que me sinto cansada, os dias em que me sinto vitoriosa e os dias em que me sinto bem como sou e como estou.

 

Marta Leal

Encontros e Desencontros

De repente penso em encontros e desencontros. Não evito sorrir para a ironia do destino. E para a certeza de que  muitas vezes o que ontem queríamos tanto,  hoje deixar de fazer sentido.  Mas dizia eu que pensava em encontros e desencontros quando me apercebi que estes dependem apenas de uma coisa simples. De estarmos ou não preparados.

 

Encontramo-nos com aquilo que estamos preparados para ter e desencontramo-nos daquilo que ainda não estamos prontos para receber ou que já não queremos ter. Interessante. Não sei como nunca tinha pensado nisso. Envolvemo-nos em formulação de desejos de fadas e esquecemo-nos das nossas vontades, da nossa maturidade e daquilo que somos enquanto pessoas.

 

Marta Leal

Inconveniências

 

Entre irreverencias falo de inconveniências. Sou tolerante com os outros  e sou comigo . Gosto de pessoas que desafiam  a regra e mudam posturas. Gosto daqueles que se assumem como um todo e não como uma parte da sociedade. No entanto, confesso-me irreverente perante a inconveniência.

 

Confundo-me perante os que ultrapassam frequentemente as fronteiras dos outros e pisam onde não devem pisar.  Devo confessar que sou territorial no que diz respeito ao meu espaço, ao meu ser e ao meu estar. Sou irreverente na resposta aos que perguntam formas de ser, de vestir, de pentear ou de estar. Sou irreverente na resposta aos que perguntam, sobretudo, formas de viver. Solta-se o meu lado cabra e a ironia vem ao de cima.

 

Aceitem-se as posturas, as diferenças, os humores, as vontades e os desejos. Em suma, aceite-se apenas a diferença de mim para ti.

 

Marta Leal

Atitude

Cá por casa vê-se pouca televisão. Não por preconceito mas tão e somente por falta de tempo. Para ser honesta nos últimos tempos recuso-me a ouvir falar de desgraças e de previsões que colocam o mais optimista a tomar” xanax”, e o mais pessimista a escrever o testamento com uma caligrafia ilegível tal é o medo sentido. Quando existem mensagens positivas passam a ser enganadoras porque acreditamos apenas no que queremos acreditar.  Aflige-me o culto do coitadinho e da desgraça. Aflige-me o não há salvação possível.

 

Não se trata de colocar a cabeça na areia e não querer ver. Trata-se apenas de atitude perante a situação. Também tenho contas para pagar, filhos para sustentar e emprego por conta de outro. Também sinto o aumento dos preços e também estico ao fim do mês. Trata-se de me adaptar aos tempos e redefinir estratégias. Recuso-me a viver no medo, sem sorrir e a barafustar. Prefiro viver a sorrir e sem me preocupar muito num amanhã que não sei se vai chegar.

 

Quanto finalmente me consigo sentar no sofá, dedico-me a autenticas “overdoses” de series onde existem heróis de abdominais fantásticos e heroínas que acordam sempre com um ar de colocar inveja a qualquer uma. Normalmente estas sessões são acompanhadas de pipocas, gelados e coca-cola. Já que se intoxica a mente intoxique-se o corpo que uma mulher não é perfeita.

 

Marta leal

Gostos

De repente dou comigo a pensar que o fantástico de me ter permitido fazer o que gosto é o facto de o fazer com paixão. O fantástico de me permitir gostar dos outros é gostar apenas  porque sim. Apenas porque gosto sem esperar nada em troca. O ideal era funcionar com todos assim. Confesso que ainda não consigo.

 

Por vezes dou comigo á espera de um sorriso, de uma resposta ou de outra qualquer recompensa. Acredito que é nessa espera que reside o conflito, o desânimo e a desilusão.  Apenas nossa.

 

Gosto quando gosto independentemente do resultado, do contexto, do tempo ou do espaço. Fico assim, de coração cheio

 

Gosto de apenas gostar…

 

 

Marta Leal