Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Irreverências No Feminino

By Marta Leal

Irreverências No Feminino

By Marta Leal

Leveza

 

Basta por vezes apenas uma palavra para que as coisas se tornem claras. Bastou apenas uma palavra para aquilo que me deixava curiosa ou mesmo na busca de porquês para que as peças se encaixassem. Fale-se! Fale-se então do que me fez sentido.

 

Fale-se de leveza. Fale-se da leveza com que admito gostar de viver. Fale-se da leveza de um beijo trocado, de um abraço dado, de um sorriso sentido. Fale-se da leveza de um gostar intenso de forma leve. Fale-se da leveza de um amar onde se dá de forma natural. Fale-se da leveza de um olhar, de uma palavra ou mesmo de um silêncio.


Gosto de silêncios entendidos, gosto de silêncios sentidos. Retire-se peso aos dias, aos acontecimentos, aos sentimentos. Retire-se peso aos papéis sociais que diariamente assumimos. Retire-se peso ás relações e ás palavras que por vezes são proferidas de forma irreflectida. Retire-se peso ás obrigações e aos deveres. Retire-se medos de perda que conduzem a sentimentos de posse. Retire-se peso a estatutos assumidos ou por assumir.

 

Retiro peso e vivo de forma leve. Retiro peso e vivo apenas como sei viver.

 

Marta Leal