Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Irreverências No Feminino

By Marta Leal

Irreverências No Feminino

By Marta Leal

A Gota

 " Era uma vez uma gota numa nascente de rio. Era uma simples gota, nada mais que isso. Mas na sua insignificância tinha um sonho. Sonhava que um dia, após vencer a corrente e chegar ao encontro das águas, ia ser mar. Quanta pretensão! Uma gota, uma simples gota, a querer ser mar...

Era difícil, sabia ela, porém não impossível. E agarrando-se a esse fio de esperança seguiu o seu curso natural de rio, sempre pensando no dia em que certamente encontraria o oceano. Desafios foram surgindo: pedras, evaporação, ramos, entre outros obstáculos, mas ela nunca desistia.

Outras gotas que partiram com ela não chegaram ao fim, ficaram pelo caminho. Esta porém, talvez pela sua persistência, pela fé que tinha, de uma forma ou de outra sabia que um dia chegaria lá, e de facto, chegou.

Venceu todos os obstáculos, chegou ao encontro das águas e finalmente realizou seu grande sonho. Hoje aquela gota, aquela ínfima gota, é mar."

Autor anónimo