Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Irreverências No Feminino

By Marta Leal

Irreverências No Feminino

By Marta Leal

Cá por casa

 

Cá por casa a filha do meio embarcou para uma semana na Letónia. Os restantes recolheram ao recato de um lar onde imperou a preguiça causada por um frio que insistiu em ficar. Cá por casa coloquei-me de folga e  rendi-me a um descanso mais que merecido. Gosto. Gosto daqueles  momentos que me sabem a descanso de guerreiro.

 

E tu quando foi ultima vez que te permitiste descansar?

Figueira ou Bambu

"Depois de uma grande tempestade, um menino que estava a passar férias na casa do avô, foi á varanda e gritou:

Avô vem cá! podes-me explicar porque é que aquela Figueira enorme caiu e este bambu é tão fraco e continua de pé?

Filho, o bambu permanece em pé porque teve a humildade de se curvar na hora da tempestade. A figueira quis enfrentar o vento. O bambu nos ensina sete coisas. Se tiveres a grandeza e a humildade dele, vais experimentar o triunfo da paz em seu coração.

A primeira lição que o bambu nos ensina, e a mais importante, é a humildade diante dos problemas, das dificuldades.

A segunda lição: o bambu cria raízes profundas. É muito difícil arrancar um bambu, pois o que ele tem para cima ele tem para baixo também.

A terceira lição: Você já viu um pé de bambu sozinho? Apenas quando é novo, mas antes de crescer ele permite que nasçam outros a seu lado (como no cooperativismo). Sabe que vai precisar deles. Eles estão sempre juntos uns aos outros, tanto que de longe parecem apenas uma árvore. Às vezes tentamos arrancar um bambu lá de dentro, cortamos e não conseguimos. Os animais mais frágeis vivem em bandos, para que desse modo se livrem dos predadores.

A quarta lição que o bambu nos ensina é não criar ramos. Como tem a meta no alto e vive em comunidade, o bambu não se permite criar ramos. Nós perdemos muito tempo na vida a tentar proteger os nossos ramos, que mais não do que coisas insignificantes a que damos um valor inestimável. Para ganhar, é preciso perder tudo aquilo que nos impede de subirmos suavemente.

A quinta lição é que o bambu é cheio de "nós" (e não de eu’s). Como ele é oco, sabe que se crescesse sem nós seria muito fraco. Os nós são os problemas e as dificuldades que superamos. Os nós são as pessoas que nos ajudam, aqueles que estão próximos e acabam por ser a nossa força nos momentos difíceis.

A sexta lição é que o bambu é oco, vazio de si mesmo. Enquanto não nos esvaziarmos de tudo aquilo que rouba nosso tempo, que tira nossa paz, não seremos felizes. Ser oco significa estar pronto para ser cheio .

Por fim, a sétima lição que o bambu nos dá é que ele só cresce para o alto. "

 

Autor: Desconhecido