Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Irreverências No Feminino

By Marta Leal

Irreverências No Feminino

By Marta Leal

Cá por casa

Cá por casa continuo baralhada com o dia de inicio da primavera. Confesso que se não fosse o google ia continuar convencida que a dita cuja regressava dia 21 de Março.  Por falar em Primavera reparei que aqui no burgo as plantas não duram, ou morrem de sede ou de inundação. Noutros casos são comidas pelos quatro patas . Assim sendo para grandes males grandes remédios passou-se das flores aos cactos. Fortes, independentes, a precisar de pouca atenção e espinhosos demais para servir de alimento. 
Contudo aguarde-se. Aguarde-se e não se festeje antes de tempo. Mas também vos digo se eu for capaz de matar cactos acaba aqui a minha carreira de jardineira. 
Até porque eu continuo assim muito mãe, muito mulher mas sobretudo muito eu mesma.

E nada como o testemunho de uns para entusiasmar os outros

"Era uma vez uma menina que aceitou o desafio do coaching por mera curiosidade. Tinham-lhe dito que era uma excelente maneira de, com a ajuda necessária, arranjar estratégias para alcançar certos objetivos na vida. Então porque não experimentar?

Ao fim de apenas dez sessões, e muitas reviravoltas na sua pequenina vida, essa menina descobriu que cresceu muito, e que agora é uma mulher cheia de garra e força para enfrentar os seus medos e os obstáculos que por vezes querem chatear. Essa menina foi também descobrindo que aquelas sessões a ajudaram a tomar muitas decisões importantes e que aconteceram coisas fantásticas como consequência disso.

Mas mais importante de tudo, essa menina ganhou uma amiga muito especial, porque Marta, é isso que tu és. Nunca considerei que estivesse a ser, de alguma forma, avaliada ou questionada. Para mim o coaching foi como uma conversa descontraída, na qual se partilham experiências, ri-se, chora-se e faz-se um trabalho interno muito profundo e quase de forma inconsciente.

Martinha, estás a fazer um trabalho maravilhoso e dou-te toda a força para continuares. Devo-te muito. Obrigada por tudo, de coração!

Beijinho Doce,

Joana"

 

Obrigada Joana. E ainda me perguntam porque faço isto?

 

 

Relacionamentos

 

E existem aqueles dias em que ele olha para ela e sente saudades daquilo que foram. Sente saudades daquilo que recebia esquecendo-se de que parou de dar. E então em silêncio ela olha para ele e não reconhece quem tem ao seu lado. Não se recorda da ultima vez em que estiveram realmente juntos. Não se recorda da ultima vez que foram o complemento um do outro. Perderam-se. Perderam-se algures entre as rotinas e as vontades dos outros e deles próprios. Pararam de ser para estar. Pararam de receber e dar.

 

Encolhem os ombros numa indiferença acusatória. São poucos. São muito poucos aqueles que assumem uma responsabilidade e se inibem de culpar. São poucos. São muito poucos aqueles que heroicamente pretendem avaliar/analisar aquilo que se passa. O medo, o medo de olharmos para o que falhou é superior á vontade de resolução. E assim continuamos dormentes num sentir e adormecidos de sonhos.

 

Não são as relações que falham, são as pessoas que se esquecem de as alimentar. E tu quando foi a ultima vez que alimentaste a tua relação?

 

 

Como funciona o processo de Coaching?

 

 

O processo de coaching é definido entre o coach e o cliente a partir de metas e objectivos previamente estabelecidos. É um processo com início, meio e fim, em que o coach dá apoio ao cliente para que este possa atingir as suas metas, ajudando-o a desenvolver as suas competências, a explorar melhor os  seus talentos e a superar os seus pontos fracos.

 

O processo de Coaching sustenta-se numa relação de confiança entre o coach (profissional) e o coachee (cliente). Desta forma, e com muita estrutura técnica é possível ajudar o cliente na construção do caminho para a sua plena realização pessoal e/ou profissional.

 

O coaching pode ser desenvolvido individualmente ou em grupo, em sessões semanais, quinzenais ou mensais. O processo tem cinco etapas:

 

1 – Situação Actual Análise da situação actual e do histórico do cliente para se detectar os seus pontos fortes e as suas fragilidades; perceber as habilidades, talentos e competências que devem ser desenvolvidas e/ou aperfeiçoadas; perceber os seus valores pessoais e profissionais.


2 – Objectivos Após a análise inicial, definem-se de maneira específica e contextualizada os objectivos a serem alcançados. Também nesta etapa é estabelecido o prazo para que os objectivos propostos sejam atingidos assim como quais serão os indicadores de desempenho do processo.


3 – Plano de Acção A fase seguinte consiste em elaborar estratégias e planos de acção para que os objectivos estabelecidos sejam alcançados. O plano de acção deverá contemplar as etapas detalhadas do processo, o acompanhamento, a data final e as estratégias de acção .


4 – Avaliação A última etapa consiste em avaliar o desenvolvimento do processo, com ênfase no feedback com o objectivo de serem traçados planos para o futuro.

 

 Ideais para quem quiser saborear o processo de coaching e o sabor da vida. As sessões têm a duração de uma hora e é necessário inscreveres-te (martaleal_lifecoach@sapo.pt)

 

Um som por um perfume

Um pobre viajante parou ao meio-dia para descansar à sombra de uma frondosa árvore. Ele viera de muito longe e sobrara apenas um pedaço de pão para almoçar. Do outro lado da estrada, havia um quiosque com tentadores pastéis e bolos; o viajante se deliciava sentindo as fragrâncias que flutuavam pelo ar, enquanto mascava seu pedacinho de pão dormido. Ao se levantar para seguir caminho, o padeiro subitamente saiu correndo do quiosque, atravessou a estrada e agarrou-o pelo colarinho.

       - Espere aí! - gritou o padeiro. - Você tem que pagar pelos bolos!

       - Que é isso? - protestou o espantado viajante. - Eu nem encostei nos seus bolos!

       - Seu ladrão! - berrava o padeiro. - É perfeitamente óbvio que você aproveitou seu próprio pão dormido bem melhor, só sentindo os cheirinhos deliciosos da minha padaria. Você não sai daqui enquanto não me pagar pelo que levou. Eu não trabalho à toa não, camarada!

Uma multidão se juntou e instou para que levasse o caso ao juiz local, um velho muito sábio. O juiz ouviu os argumentos, pensou bastante e depois ditou a sentença.

       - Você está certo - disse ao padeiro. - Este viajante saboreou os frutos do seu trabalho. E julgo que o perfume dos seus bolos vale três moedas de ouro.

       - Isso é um absurdo! Objetou o viajante. - Além disso, gastei meu dinheiro todo na viagem. Não tenho mais nem um centavo.

       - Ah... - disse o juiz. - Neste caso, vou ajudá-lo.

       Tirou três moedas de ouro do próprio bolso, e o padeiro logo avançou para pegar.

       - Ainda não - disse o juiz. - Você diz que esse viajante meramente sentiu o cheiro dos seus bolos, não é?

       - É isso mesmo - respondeu o padeiro.

       - Mas ele não engoliu nem um pedacinho?

       - Já lhe disse que não.

       - Nem provou nem um pastel?

       - Não!

       - Nem encostou nas tortas?

       - Não!

       - Então, já que ele consumiu apenas o perfume, você será pago apenas com som. Abra os ouvidos para receber o que você merece.

       O sábio juiz jogou as moedas de uma mão para outra, fazendo-as retinir bem perto das gananciosas orelhas do padeiro.

       - Se ao menos você tivesse a bondade de ajudar esse pobre homem em viagem - disse o juiz -, você até ganharia recompensas em ouro, no Céu.

 

Autor desconhecido.

AMPLOS

 

 

Gosto de me unir a quem em faz sentido. Gosto daqueles que lutam por uma sociedade mais justa e por uma sociedade onde a aceitação seja uma realidade. Hoje dou-vos a conhecer a Associação AMPLOS (Associação de Mães e Pais pela Liberdade de Orientação Sexual e Identidade de Género) é a primeira organização de pais, familiares e simpatizantes de pessoas LGBT em Portugal e propõe-se desenvolver ações que fomentem o respeito pela diversidade de orientação sexual e identidade de género; propõe-se ainda realizar programas de informação e de apoio a mães, pais e familiares de pessoas LGBT; programas de participação cidadã pelas causas LGBT; ações tendentes à eliminação de obstáculos de ordem jurídica que limitem a igualdade de direitos de pessoas LGBT; ações de aconselhamento dirigidas a pais e familiares e conducentes à aceitação e integração, de pessoas LGBT, na família e na sociedade, assim como em ambiente laboral, comunitário e escolar.

 

Se quiseres saber mais ou contactar a AMPLOS para qualquer efeito:

 

 

CONTACTOS

Contactos preferencialmente por e-mail: amplos.bo@gmail.com

Sede: Rua Eça de Queirós nº13, 1º Lisboa 1059-050

AMPLOS-APOIOS918820063

Apoios a pais/ filhos/ professores/…

http://amplosbo.wordpress.com/about/

 

 

 

 

As três peneiras

      
Olavo foi transferido de projeto. Logo no primeiro dia, para fazer média com o chefe, saiu-se com esta:

       - Chefe, o senhor nem imagina o que me contaram a respeito do Silva. Disseram que ele...

       Nem chegou a terminar a frase, o chefe aparteou:

       - Espere um pouco, Olavo. O que vai me contar já passou pelo crivo das três peneiras?

       - Peneiras? Que peneiras, chefe?

       - A primeira, Olavo, é a da VERDADE. Você tem certeza de que esse fato é absolutamente verdadeiro?

       - Não. Não tenho não. Como posso saber? O que sei foi o que me contaram. - Então sua história já vazou a primeira peneira. Vamos então para a segunda peneira que é a da BONDADE. O que você vai me contar, gostaria que os outros também dissessem a seu respeito?

       - Claro que não! Nem pensar, Chefe.

       - Então, sua historia vazou a segunda peneira. Vamos ver a terceira peneira que é a UTILIDADE. Você acha mesmo necessário me contar esse fato ou mesmo passá-lo adiante?

       - Não chefe. Passando pelo crivo dessas peneiras, vi que não sobrou nada do que iria contar - fala Olavo, surpreendido.

       - Pois é Olavo. Já pensou como as pessoas seriam mais felizes se todos usassem essas peneiras? - diz o chefe sorrindo e continua: - Da próxima vez em que surgir um boato por ai, submeta-o ao crivo dessas três peneiras: VERDADE, BONDADE, UTILIDADE, antes de obedecer ao impulso de passá-lo adiante, porque:

 

      PESSOAS INTELIGENTES FALAM SOBRE IDÉIAS;   

    PESSOAS COMUNS FALAM SOBRE COISAS;      

PESSOAS MEDIOCRES FALAM SOBRE PESSOAS.

 

Autor desconhecido.

Para quem é o coaching?

O Coaching Pessoal é indicado para as pessoas que decidam superar as suas próprias limitações e investir num processo de transformação pessoal no qual é possível desenvolver as capacidades necessárias para que se possa de uma forma rápida atingir o resultado que se deseja.


É normalmente procurado por pessoas que querem uma transformação de forma objectiva, que querem mudanças rápidas e consistentes nas  suas vidas e nos seus comportamentos.

 

O Coaching Pessoal surge como uma alternativa eficiente para quem não quer gastar muito tempo e dinheiro no tratamento de um problema mas sim obter resultados.  É nesse campo que actua o Coaching pessoal.

 

Para que isso aconteça é necessário mudar hábitos antigos,pensamentos desactualizados que geram repetições de comportamentos e sentimentos disfuncionais que limitam a possibilidade de viver a vida na  sua plenitude.

 

Para conhecer um pouco deste processo atreva-se a fazer uma sessão grátis. O processo de Coaching Pessoal pode ser utilizado para se obter resultados em muitas áreas . Pode-se trabalhar, por exemplo, questões relacionadas a saúde, a equilíbrio emocional, a problemas de relacionamento, a planeamento pessoal e financeiro, a desenvolvimento intelectual, a potencialização e desenvolvimento de talentos e capacidades, a superação de bloqueios e estados limitantes como traumas, fobias, pânico, depressão e ansiedade, a resolução de vícios e compulsões, o desenvolvimento de uma excelente auto-estima e autoconfiança, etc.

 

 

Vestida para o Sucesso

Por vezes avançar na escrita significa avançar no tempo. Sinto o sorriso a crescer e tenho consciência que fui uma criança feliz. Cresci ao ritmo que me pediram ou ao ritmo que achei por bem. Achamos sempre que queremos ser grandes para isto ou para aquilo.

 

Cresci de tal forma rápido que não me lembro de ter tempo para sonhar. Pelo menos sonhar o que era meu. Hoje nego-me a largar a minha infância. Hoje nego-me a deixar de ser criança. Perdi algures a noção de quem era para ser o que a sociedade me exigia que fosse. Perdi algures a noção do que queria para querer o que a idade me exigia.

 

Com os quarenta, o padrão alterou-se e a vontade também. Por aqui assumo a irreverência dos 45 anos sem preconceitos e independentemente dos contextos. Saltito do prático para o mais sofisticado tendo em conta que nesta idade há coisas que se perderam algures no tempo. E sim, caras leitoras, refiro-me à firmeza, à gordura e às rugas que insistem em lembrar-me de todas as risadas que dei ao longo da vida.

 

Gosto. Gosto de olhar para o espelho e sentir-me bem comigo mesma. Os outros? Os outros são apenas pessoas com opiniões que podem ou não coincidir com a minha . E, porque é de diversidade que o mundo precisa, hoje centro-me no meu lado mais business e escolho uma roupa que me vista para o sucesso.

 

   

               

 

 

                                                       http://www.laredoute.pt/magazinedetendencias/index.php/vestida-para-o-sucesso/