Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Irreverências No Feminino

By Marta Leal

Irreverências No Feminino

By Marta Leal

De mãe para pai

 

 

Salte-se da mãe para o pai e esclareça-se que achamos este papel igualmente importante. Façamos justiça aos pais que o são de forma intensa e assumem a sua presença. Fale-se dos pais que colaboram, brincam, educam, participam. Fale-se na cumplicidade de uma leitura de uma história ou de um caminhar de mão dada pelo parque.

 

Fale-se do orgulho de pai quando abraça e do orgulho de pai quando o é. Fale-se daqueles que são uma referencia na vida dos filhos. Gosto da forma como alguns pais o são. Sorrio ao observar o tom de voz a mudar e o sorriso a esboçar-se. Gosto de pais babados.

 

Fale-se de pais não por ser politicamente correcto mas porque acredito no papel importante que desempenham. Fale-se de pais porque não faz sentido falar da mãe sem falar do pai. Fale-se do pai porque por aqui falamos de família, um todo composto por muitas partes.

 

Eu? Continuo assim muito mãe, muito mulher, mas sobretudo, eu mesma.

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.