Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Irreverências No Feminino

By Marta Leal

Irreverências No Feminino

By Marta Leal

O que fazes com o teu tempo?

Fala-se de tempo e nasce em mim uma vontade de contestar. Perdoem-me os seres da minha espécie mas tenho de protestar. Aqui afirmo que protesto contra o tempo. E quando falo de tempo não me refiro a condições climatéricas que nos provocam frio ou calor, e nos fazem alternar entre vestes leves ou autênticos bunkers disfarçados de têxteis mais ou menos coloridos.

 

Quando falo de tempo refiro-me ao tempo que nos faz estar dentro ou fora de horas. Refiro-me ao tempo que teima em correr ou então mover-se em câmara lenta sempre a seu belo prazer. Move-se com maldade e rouba-nos aqueles momentos maravilhosos enquanto teima em prolongar momentos dos quais nos apetece fugir. Para ser mais exacta apetece-me protestar contra aqueles que um dia se lembraram de dividir o ano em meses, os meses em semanas, as semanas em dias, os dias em horas e as horas em segundos. Protesto contra os que nos fizeram depender do tempo para tudo e mais alguma coisa. Protesto contra os que nos fizeram escravos de um tempo que nos faz sentir sempre fora de tempo.

 

Arrumem-se portanto os relógios. Viva-se um dia, apenas um dia aquilo que é nosso: o nosso tempo. Viva-se na languidez do sentir em contraste com a avidez de um chegar a horas. Viva-se num aproveitar do dia e da noite em contraste com uma constante corrida para apanhar o tempo … sempre o tempo. Proíbam-se os relógios e confie-se nas vontades que o tempo teima em castrar. Proíbam-se os relógios e confie-se no que somos capazes de fazer.

 

E enquanto isso não acontece viaje-se num mundo onde o tempo não existe e onde a flexibilidade é permitida. E enquanto isso não acontece permita-se á imaginação viver um tempo sem tempo. E enquanto isso não acontece misture-se vontades, verdades, desejos e criação onde o tempo é apenas aquilo que deve ser : o nosso tempo.

 

E tu o que fazes com o teu tempo?

2 comentários

Comentar post