Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Irreverências No Feminino

By Marta Leal

Irreverências No Feminino

By Marta Leal

Fale-se do que nos faz ficar em silêncio

Sou de palavras. Alterno entre as  muitas e as poucas e devo confessar que raramente me fico pelo silêncio. Existe,contudo, um momento em que me sinto tão impotente que as palavras falham. Existe um momento em que sinto que por muito que diga nunca vai ser suficiente. Falo-vos de morte. Falo-vos de um tema que gostamos muito pouco de falar.

 

Perco-me entre palavras de consolo e sentires impossíveis de sentir. Acredito que de uma forma mais ou menos cultural tratamos mal este tema. Temos medo daquilo que sabemos ser uma certeza. Fugimos do assunto e evitamos qualquer tentativa de abordagem. Entre “lamentos” e “não sei o que dizer” estamos presentes nos cultos, reflectimos sobre o que vale a pena, prometemo-nos viver de outra forma, e depois regressamos à nossa vida e absorvemo-nos mais uma vez no nosso dia-a-dia.

 

Acredito cada vez mais que só faz sentido viver se o fizermos de acordo com o que somos, o que queremos e o que sonhamos. Acredito nas essências transparentes e nas autenticidades aparentes. Sem mascaras. Viva-se apenas o que somos sem medos dos ridículos da vida. Como gostaria de ser recordada?Como mãe, como mulher e como eu mesma.

 

Marta Leal

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Marta Leal 29.02.2012

    Muito ironico mesmo :)
    beijinhos
  • Comentar:

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.