Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Irreverências No Feminino

By Marta Leal

Irreverências No Feminino

By Marta Leal

O Coaching e os relacionamentos

 "A melhor palavra que tenho para descrever a Marta é Fada dos sonhos. Quando recorri à Marta, das primeiras coisas que fiquei a saber é que podemos ser tudo aquilo que quisermos, tudo aquilo que sonhamos, desde que estejamos dispostos a trabalhar para isso, desde que, o que vamos fazer nos dê prazer, seja feito com amor, seja feito com paixão. Recorri porque parei no tempo há uns anos atrás. A vida deixou-me na mão, sem objectivos, sem metas a cumprir, presa num trabalho que não me dá muita satisfação, presa numa vida cujo único objectivo era ter alguém ao meu lado que a certa altura não me quis..

Cláudia  Moreira

 

 

O Coaching Afectivo é um Coaching de Relacionamentos direccionado para as nossas relações interpessoais e para a forma como interagimos com as pessoas que fazem parte do nosso mundo

 

Para atendimento de pessoas que desejam a separação, ajuda  no encerramento do ciclo da separação visando a consciência de que o seu melhor foi dado antes do relação terminar. Possibilita o auto conhecimento para pessoas separadas, a fim de evitar que padrões de comportamentos indesejáveis se repitam numa futura relação.

 

Quanto é que te  dedicas nos teus relacionamentos ?

Gostarias  de ter uma relação mais sólida com o teu (tua) parceiro (a) ou então estar aberto (a)a encontrá-lo (a) ?

Estás infeliz no teu casamento mas ainda amas a pessoa que tens ao teu lado?

Gostavas de encerrar  o teu ciclo de separação com a certeza de que deste o teu melhor ?

Sabias que - independentemente da tua situação - podes ser muito feliz? basta ter vontade e perseverança.

O atendimento é feito em sessões semanais com a duração aproximada de 1 hora.

Para  maior comodidade, atendimentos via Skype para onde estiveres.

Cá Por Casa

Lá por fora fez ontem 13 anos que as Torres Gémeas caíram e que eu me questionei sobre o mundo em que vivemos, o mundo mudou desde então. O meu mundo mudou. Sucedem-se as expulsões de imigrantes ilegais em Angola e Obama vai definir plano de ofensiva contra estado islâmico. Óscar Pistorius foi ilibado de crime premeditado e enquanto kate está grávida o príncipe Carlos deseja que seja uma menina. Segundo uma sondagem no Reino Unido as mulheres preferem os gordinhos. Não sei porque se deram ao trabalho porque as minhas filhas já tinham chegado a essa conclusão e Peter Lynagh apostou com o companheiro de quarto que conseguiria passar 12 meses sem sexo em troca de 1.500 euros. Ganhou a aposta e multiplicou o dinheiro, que entregou a uma associação que apoia jovens do Camboja.

 

Cá por dentro morreu a princesa Nono e Portugal encheu-se de “córderosa”. Resta-me deixar aqui os meus parabéns á Leonor pela mensagem de coragem que nos deixou, á mãe Vanessa e ao pai Jorge por terem feito diferente e nos terem lembrado de que a vida é efémera para tantos. O filme “E agora? Lembra-me” de Joaquim Pinto para representar Portugal como candidato ao Óscar de Melhor Filme estrangeiro da Academia de Cinema Americana. E pelo que parece houve um show de striptease nos Jardins da Associação Académica de Coimbra e agora meus caros reitores vai haver alguém responsabilizado ou vai-se desculpar com a tradicional “coisa” da idade? Judite de Sousa pede que a deixem chorar e os nossos famosos andaram nas compras na inauguração do novo espaço H&M. Siza Vieira exporta arquitectura lusa para a China e Fado de Mariza conquista prémio internacional.

 

Cá por casa as filhas voltaram ao ninho e o filho voltou para a universidade, as aulas começam para a semana e coach que é coach tem tudo organizado atempadamente. Cá por casa temos tudo pronto para uma entrada triunfal nas novas rotinas. A única coisa que ainda não voltou ao normal foi o meu cabelo. Sempre que olho com mais atenção sei que poderia viver nos anos 80 que ninguém iria olhar para mim com estranheza. O tempo anda temperamental e temo que esta humidade excessiva me encolha a roupa de Outono. Nos últimos tempos reforcei a ideia de que o trabalho e o sucesso estão alinhados, muito alinhados. Reinventam-se horários, estratégias e vontades, muitas vontades.

 

Eu? Continuo assim muito mãe, muito mulher mas sobretudo eu mesma.

Pessoas Comuns - Histórias Inspiradoras

Kim Dinan 

Kim Dinan – Antes: Acomodada com sua vida. Agora: A realizar 2 sonhos de vida

 

 

Em 2009 Kim tinha uma vida comum: possuía uma casa, um bom marido e um bom trabalho. Corria tudo muito bem. Mas lá no fundo ela sabia que faltava alguma coisa, que faltavam peças no puzzle da sua vida. Isso martelou-lhe na cabeça durante muito tempo . De vez enquanto lembrava-se dos seus  dois sonhos, viajar pelo mundo e ganhar a vida como escritora.

 

Passados três anos ela e o marido venderam tudo o que tinham, guardaram todo o dinheiro possível e… fizeram-se à estrada

 

Hoje a vida deles é apenas viajar e Kim  tornou-se a escritora que tanto sonhava. Acompanha as  suas histórias em http://www.so-many-places.com/

Permites que te impeçam de sonhar?

Como é que funcionas com os teus sonhos? Queres e vais á procura de soluções ou impedes-te de o fazer com medo de falhar? És do que desiste pelo que os outros dizem ou se sabes o que queres não há nada nem ninguém que te impeça de avançar?

 

Estás rodeado dos que te alimentam os sonhos ou dos que te impedem de sonhar?

 

Aqueles que te alimentam os sonhos são pessoas altamente motivadas e inspiradas, são pessoas que se mantém positivas face a obstáculos e que tomam a decisão de se responsabilizar pelos seus actos. São aqueles que perante o teu sonho te ajudam na procura de soluções.

 

Aqueles que te impedem de sonhar são os que espalham a incerteza, os que te desanimam perante as adversidades, os que fazem o papel de vitima e os que ficam presos ao passado. Os que te impedem de sonhar são aqueles que perante o teu sonho te vão falar de todos os obstáculos que vais ter de enfrentar.

 

E então? Tens permitido que te impeçam de sonhar?

Palavras

“Há três coisas que jamais voltam: a flecha lançada, a palavra dita e a oportunidade perdida.”

 

Sabes que a forma como falas contigo influencia a forma como a tua vida é gerida e os resultados que obténs? Tens estado atento ao discurso que usas contigo e com os outros? Sabes que te podes estar a sabotar inconscientemente?

 

Hoje deixo-te uma lista de palavras que te podem estar a limitar ou a possibilitar. Sugiro que as analises e reflictas sobre as que tens usado e os resultados que tens obtido, se encontrares outras acrescenta e percebe o que podes fazer de diferente.

 

 

As que te limitam:

 

Nunca

 

Difícil

 

Impossível

 

Nem pensar

 

Talvez

 

Medo

 

Não sei

 

Não consigo

 

Todo me acontece

 

Não tenho sorte

 

Vou tentar

 

Mas

 

As que te ajudam:

 

Agora

 

Desafiante

 

 

Possível

 

Acredito

 

Vou

 

Confiança

 

Sou capaz

 

E

 

Estou grata

 

Vou-me preparar melhor

 

 

E então o que vais fazer de diferente? Preparad@ para mudares a forma como falas?

 

Grupos de Influência

Já alguma vez reflectiste sobre o teu grupo de influência? Já pensaste que quem te rodeia te influencia diariamente? Já pensaste que quem está ao teu lado te pode possibilitar ou limitar nas escolhas?

 

Achamos sempre que somos os únicos responsáveis pelas escolhas que fazemos. Achamos que tudo o que fazemos é de acordo com as nossas necessidades, com os nossos desejos, com os nossos medos, com os nossos sonhos e com aquilo que pretendemos para a vida. No entanto, existem outras pessoas no processo que por vezes desempenham um papel muito superior àquele que pensamos.

 

Como seres sociais que somos não nos podemos esquecer que estamos rodeados de outros seres iguais a nós. Vivemos, trabalhamos, crescemos e convivemos diariamente com o mais variado numero e tipo de pessoas. Sem nos apercebermos essas pessoas vão moldar o nosso comportamento individual, influenciar a nossa tomada de decisões ou seja vão ser as nossas fontes de valores e princípios.

 

Os grupos de influência são aquelas pessoas ou grupos nos quais procuramos aprovação e orientação para a forma como gerimos o nosso dia-a-dia e a nossa vida. Para alguns são a família, para outros, ídolos, mestres, celebridades e até pessoas comuns.

 

Estes grupos podem exercer os mais variados tipos de influência:

 

  • Informação: acontece quando procuramos e aceitamos conselhos das pessoas que têm mais conhecimento sobre determinada matéria. Se quisermos escrever um livro podemos recorrer, por exemplo, a quem já o tenha feito.
  • Normativa: acontece quando nos desejamos adequar às expectativas de determinadas pessoas e reconhecemos nessas pessoas a capacidade de aprovar e/ou recompensar determinado comportamento.
  • Identificação: acontece quando fazemos escolhas que visam a identificação com determinado grupo ou alguém.

De todos os grupos de influência o mais influente sobre o nosso comportamento é geralmente a família, já que é nela que aprendemos regras, valores, e princípios. Para além deste grupo podes escolher aqueles que que queres ao teu lado para conseguires atingir os teus objectivos.

 

E tu já escolheste quem queres ao teu lado?

Cá por casa

 

Lá por fora temos notícias da execução de um jornalista e de seguida temos a contra notícia que poderá ter sido tudo encenado. Baralha-se um mundo onde o pensar já é muito pouco . De seguida temos desfile de prisioneiros na Rússia o que segundo o Governo não foi de modo algum humilhante. Cá por casa fiquei com a sensação de que estava a assistir a um qualquer documentário sobre uma época em que os direitos humanos não eram respeitados. Lá por fora terminamos em grande com a notícia de que a uma das minhas séries preferidas (uma família muito moderna) ganhou 3 Emmys. Resta-me dar os parabéns a quem me tem feito rir tanto.

 

Cá por dentro o Novo Banco começou já com publicidade apelando á confiança dos seus clientes. Depois de uma destas não sei se alguém pode confiar seja no que for. É por estas e por outras que eu continuo cliente CGD. José António Saraiva escreve um artigo sobre Emídio Rangel que me deu volta ao estômago. Somos todos livres de dar opiniões mas somos todos responsáveis por aquilo que dizemos publicamente. Feio muito feio denegrir a imagem de alguém contando confidencialidades e conversas de amigos.  Cascais esteve ao rubro com os confrontos no concerto de Anselmo Ralph. Diz quem lá esteve que o moço teve uma postura muito coerente e que procurou acalmar os ânimos. Conta-se que o governo quer continuar a aumentar os impostos quero acreditar que estamos a viver num mundo encantado onde vencem as bruxas más e perdem as gatas borralheiras.

 

Cá por casa a filha mais nova está de férias com o pai, a do meio continua na apanha da pera e o mais velho continua por cá. Os dias cheiram e parecem de Outono até porque a Oeste já temos dias com chuva. Desde que vim de férias que tenho a sensação de que o trabalho é constante e que o número de horas que me dedico ao que gosto tem vindo a aumentar. O penteado novo já está mais aceite, embora não totalmente. Os elogios foram tantos que acabei por me render às evidências.  Por aqui gosto de um mundo que é muito meu pela serenidade, verdade e aceitação. Por vezes perco-me das letras a favor de um dia-a-dia de inspiração. Nesses momentos obrigo-me a escrever tal como me obrigaria a comer se o deixasse de o fazer. A comida alimenta-me o corpo mas a escrita alimenta-me a alma.

 

Eu? Continuo assim muito mãe, muito mulher mas sobretudo eu mesma.

 

Donos da verdade

Desde cedo que escolhi os meus amigos pelo que me faziam sentir. Lembro-me que mesmo em miúda nunca escolhi os amigos por quem eram ou mesmo pelo que me podiam dar. Pelo que consta até escolhia aqueles que mais ninguém queria. Segundo consta eram os mais indefesos com quem eu gostava de me dar. Não sei se pela liberdade de acção se pela liberdade de pensamento.

 

Tive os meus tempos de contestação, de verdades absolutas e certezas incontestáveis. Tive o meu tempo de dúvidas e com o tempo fui percebendo que é fácil estarmos no 8 ou no 80 dependendo do momento que vivemos, das experiencias que tivemos e no que nos permitimos crescer enquanto pessoas.

 

Com o tempo fui aceitando os outros como eles são independentemente de estarem alinhadas comigo ou não. Com o tempo fui-me apercebendo que acreditamos todos ser donos da verdade. Esquecemo-nos é que a nossa verdade não é de todo a verdade do outro. Esquecemo-nos que o nosso ser e estar não é de todo melhor que outros seres e estares.

 

Hoje vivo rodeada de pessoas completamente diferentes umas das outras. Hoje dou-me com as mais variadas pessoas porque o importante para mim é que aqueles que estão ao meu lado me respeitem pelo que sou e que estejam alinhados com os meus princípios e os meus valores. Não me importo com o que foram, importo-me com o que são.

 

O que mudou? Com o tempo deixei de me sentir dona da verdade, percebi que o mundo é muito mais do que eu conheço e do que algum dia vou conhecer. Percebi que o que o que os meus olhos vêem e o meu ser sente é muito diferente daquilo que os outros vêem e sentem.

 

E tu consideras-te dono da verdade?

Pessoas Comuns - Histórias Inspiradoras

Katie Aune 

Katie Aune – Antes : Esgotada e insatisfeita com o trabalho.  Agora: Mais forte, confiante e dando valor à pequenas coisas

 

Um dia Katie respirou fundo e percebeu que estava descontente com o trabalho que desenvolvia  e que andava há muito tempo sem  descanso. Então com muita coragem largou o emprego e iniciou-se numa aventura.

 

Foram 13 meses a viajar sozinha por todos os 15 países da antiga União Soviética. Apesar de ter voltado à sua rotina normal, voltou com uma perspectiva totalmente diferente da vida.

 

Queres saber o que aconteceu? http://katieaune.com/

Pessoas Comuns - Vidas Comuns

 

Robert Schrader

 

Robert Schrader – Antes: Vítima do colapso económico americano. Agora: Ganha a vida a viajar.

 

 

 

Há alguns anos atrás, Robert estava com um dilema. Ele queria viajar e conhecer o mundo mas não tinha condições financeiras nem confiança para fazer isso. Encarou o desafio com bravura, fugiu da crise economica americana  e voou para China.

 

Cinco anos e mais de 50 países depois, ele ganha a vida a contar as  suas histórias na sua página na internet.

 

Queres saber como foi possível? Então vê as aventuras de Robert http://leaveyourdailyhell.com/