Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Irreverências No Feminino

By Marta Leal

Irreverências No Feminino

By Marta Leal

Cá por casa

Cá por casa posso dizer que subi a mais uma montanha e que os últimos passos foram quase de gatas. Custou-me, arrastei-me e consegui. Na volta não devia escrever isto desta maneira. Se calhar o melhor modo era inspirar-vos de outra forma. Dizer-vos que não custa nada, que é fácil e que se faz com uma perna ás costas. Mas se vos dissesse isso ia mentir ou,  como agora se costuma dizer, alterar ligeiramente os factos.

 

Com a prova superada festejou-se a valer e sobre o dia seguinte só vos posso falar de um dia onde os sons estavam todos demasiado altos e os cheiros demasiado fortes. Opssssss. Se calhar também não vos devia contar isto porque é capaz de não me ficar bem,  mas o que é que querem cá por casa somos muito nós.

 

No entretanto,  marchei pela igualdade e pela diversidade, patrocinei um prémio no arraial pride, passeei pela baixa lisboeta e pelo Chiado e cheguei á conclusão que gosto do cheiro a cidade. A diversidade é algo que me atrai, podia até confessar-vos que a diversidade é algo que me seduz.

 

As noites estão a ser muito curtas e os dias muito longos. O saldo só não é negativo porque a falta de horas de sono provoca em mim uma tempestade criativa que me faz fazer mais e diferente.

 

Cá por casa? continuo assim, muito mãe, muito mulher mas sobretudo eu mesma.

 

 

 

4 comentários

Comentar post