Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Irreverências No Feminino

By Marta Leal

Irreverências No Feminino

By Marta Leal

Cá por casa

 

imagesCA0F3ENG.jpg

 

Cá por casa o  mundo gira de uma forma serena e ao mesmo tempo acelerada. O mais que tudo mudou novamente de casa e lá andamos nós de arrumações. Mas faça-se um parênteses para que os mais distraídos se situem. Cá por casa temos a mãe, a filha do meio, a filha mais nova, o mais que tudo, o filho mais velho que nos visita de vez enquanto, a o gato que afinal não era gata e a gata que gosta de tudo menos de pessoas. Anda-se ( ando)  a pensar na possibilidade de termos outro quatro patas. O desafio está em que uns querem adoptar um animal tamanho família e eu quero adoptar uma pulguita. Aguarde-se, aguarde-se serenamente pelo que virá a seguir.

Por vários motivos eu e o mais que tudo decidimos ter dois  ninhos e dois pontos de apoio que é como quem diz duas casas. E aqui voltamos ao ponto por onde comecei o mais que tudo mudou novamente de casa e lá fomos nós arrumações para a frente e arrumações para trás. A grande vantagem destas situações é que vamos dando e abdicando de uma quantidade de "tralha" com a qual não faz sentido ficar. A filha do meio recebeu o diploma de mérito académico e a filha mais nova para além de ter sido "comida" pelas melgas numa actividade de paintball anda na campanha "deixa-me pintar o cabelo todo de azul". 

Cá por casa continuo assim muito mãe, muito mulher mas sobretudo Eu mesma.