Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Irreverências No Feminino

By Marta Leal

Irreverências No Feminino

By Marta Leal

A Vera fala-nos de Magia

 

"Sem dúvida que a sintonia emergiu no momento e aceitei o desafio, entreguei-me ao processo e à voz da minha consciência! Permiti-me!

Foram inúmeros os ensinamentos que recebi durante o meu processo de coaching, um dos mais preciosos foi reconhecer o quanto é poderoso o auto-conhecimento quando alinhado com o nosso foco/objetivos.

As sessões foram a alavanca que precisava para desbloquear e me adaptar a um novo ciclo de vida. 

Eu, "a menina que já não sabia Sonhar", aprendi a reconhecer os meus medos e a enfrentá-los, identifiquei os meus talentos e qualidades e aprendi a valoriza-los. Redescobri-me e reconheci que para ser eu Mesma basta Querer e Agir e assim aceitei-me a mim mesma, na minha perfeita imperfeição. Tudo isto e muito mais, num processo repleto de instrumentos e aprendizagens para todas as áreas da nossa Vida.

 A Martinha  brilha pelo seu estilo de Ser, captou a minha atenção e criou uma onda de motivação e entusiasmo ao longo do processo, direccionando-me para o melhor de mim. O Olhar atento, a dedicação, o trabalho sério e profissional encantam a par com a sua Delicadeza, serenidade, meiguice, Sorriso Feliz e energia fulminante. Dá tudo de si, ensina tudo o que sabe e eu fiquei abonada com tamanhos ensinamentos...

Reaprendi a permitir-me Sonhar e acreditei e, de rompante a auto confiança, a auto estima e a valorização pessoal assaltaram o meu EU. Identifiquei as ferramentas que tenho, reconheci outras tantas e reiniciei no manuseamento das mesmas na minha Vida. A Martinha sempre conectada, pronta a desafiar constantemente, a apoiar e a capacitar no trilhar do caminho da procura do meu Eu, produzindo em mim empenho, foco e muita acção.

Hoje, sou o melhor de Mim! Sou "a menina que voltou a sonhar" e a Magia Acontece...todos os dias! 

Obrigada Martinha pela sua partilha e por me ter permitido poder partilhar e escutar os seus ensinamentos que fazem parte dos meus dias e da minha Vida, Continuam a fazer-me pensar e valorizar mais um pequeno grande pormenor em Mim a todo o instante.  Foi um privilégio ter experienciado e partilhado este inicio de processo de desenvolvimento e auto conhecimento consigo! Admiro-a muito, será sempre uma referência, é a Mentora mais dedicada, focada, determinada, que além de deter a competência técnica, usa a sua extrema sensibilidade para ajudar a atingir os nossos objectivos com toda a sua simplicidade e genuinidade tão sua e verdadeira.

 

Eu também acredito que a vida é como eu a quero ver e as coisas são como eu quero que sejam ... e assim tudo faz sentido.

 

Continue assim, a partilhar não só pelas palavras, mas também pelos olhares e pelos sorrisos, um esplêndido canal de luz!

Muito Obrigada! "

Vera Simões

 

 

 

cinema

 

O mundo sussurrava-lhe vontades. A vida gritava-lhe apenas verdades. O mundo dizia-lhe que havia muito mais para ver. A vida afirmava que tinha de crescer. Algures no tempo sentiu-se impedida de sonhar. Algures no tempo sentiu-se impedida de avançar. Perdeu-se nas palavras da vida quando se queria ter encontrado com o mundo. Acomodam-se as vontades e deixam-se as tontarias. É-se aquilo que todos esperam que se seja.Revia-se na paixão das letras e na magia das histórias que lia. Sonhava nos ecrãs de cinema e encarnava vidas que acreditava poder viver.

 

Sonha-se apenas na tela de cinema que foi ficando cada vez mais pequena. Perde-se a magia da ida ao cinema e reduzimo-nos á sala de estar.  Perde-se a evasão do que nos rodeia e permitimo-nos que nos limitem. Acomodamo-nos ao que temos e não percebemos que nos limitámos no que fomos.

Cresce a ser heroína em silêncio.

 

Na infância veste as dores da Cinderela e acredita que um dia vai ter um príncipe encantado, na adolescência torna-se personagem principal de uma qualquer comédia romântica, sonha com personagens épicas e revê-se em personagens principais. Perdida em histórias dos outros esquece-se de escrever a sua. Avança e representa papéis impostos ou apenas vestidos como seus.

 

Por vezes, torna-se necessário reinventarem-se vidas, por vezes torna-se necessário reinventarem-se sonhos, necessidades e vontades. Reinvente-se num final e reescreva-se outra história. Aquela que um dia sonhou, aquela que um dia julgou poder ser sua. Reinvente-se numa exposição sincera de quem é e de quem decide ser. Inspire-se no que quer ser e no que alguns lhe ensinaram poder ser possível.  Autêntica no ser e transparente no querer.
Dispa-se de personagens e assuma-se quem se é na realidade. Faça-se da vida uma sala de cinema gigante onde se desempenhe o papel que se sempre se sonhou desempenhar. Permitamo-nos amar, ser e sentir.

 

Sente-se muito pouco nos nossos dias!!! Aplaudo de pé os que sentem de coração, amam com as entranhas e são apenas o que são. Aplaudo de pé os que despidos de defesas se permitem apenas a ser autenticos.

 

Marta Leal

 

Escrito por mim para a Fábrica de Histórias

 

Acredito

Acredito que a magia do ser humano é ser imperfeito. Acredito que a magia do ser humano é ser unico num mundo de iguais. Felizes os que evoluem, os que procuram, os que erram e os que não desistem de crescer.

 

 É  minha crença que é disso que se trata: crescimento. Acredito que muitas vezes na busca da perfeição se perde o sabor do caminho. Acalmem-se as mentes, sosseguem-se as inquietações e viva-se conscientes de que somos nós que decidimos.
                
Eles decidiram e o irreverenciasnofeminino está em destaque. Grata pela escolha.

 

Marta Leal

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais visitados

    Arquivo

    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2014
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2013
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2012
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2011
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2010
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D