Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Irreverências No Feminino

By Marta Leal

Irreverências No Feminino

By Marta Leal

Um dia

(Imagem retirada da net) 

 

Sonho com uma casa térrea de um branco tão puro que me faz lembrar a paz personalizada. Para as portas e janelas escolho o azul do mar de que gosto tanto. Na varanda de madeira castanho-escuro tenho uma mesa e umas cadeiras de verga onde me vejo nos meus momentos de lazer.

 

Olho em frente e vejo o mar. Acredito que existam dias que pareça zangado, que o azul nem sempre seja o azul ideal e se transforme em tons esverdeados. As ondas oscilam ente o calmo e o revolto quase como em fúria. O Céu pinta-se de branco com nuvens que vão mudando de forma.

 

Gosto do cheiro a sal  Aquele cheiro que me guia e que me faz sentir em casa. Gosto do sol tímido no meu rosto. Gosto quando aparece e desaparece como que brincando às escondidas comigo.

 

Gosto da companhia das gaivotas tão puras e barulhentas que só elas sabem ser. Um dia ainda vamos  conversar. Eu conto-lhes o que me vai na alma. Elas contam-me o que fizeram durante o dia.

 

Um dia eu sei que vai ser assim.

 

 

Marta Leal

Ausência

 (imagem retirada da net)

 

Se existe algo de que eu gosto é dos dias em que me permito ver o mar. Os dias em que me permito senti-lo e ouvi-lo. Gosto do cheiro e da presença. Gosto do toque e da força com que vive.

 

Se existe algo que eu gosto é de viver rodeada de pessoas que tal como o mar me banham de presença, de cor, de paz, de força e de vontade.

 

Solte-se a ausência de medos e viva-se a presença de sermos capazes.

 

Um dia com sabor a presença, muita presença.

Vento e Mar

 

 

(imagem retirada da net)
 

Interessante como o vento e o mar se complementam. Interessante como se influenciam sem se quererem mudar um outro. Interessante como se ajudam num sussurrar de brisa e num murmurar de marés. O vento desenha ondas no mar, o mar canta canções ao vento. E mesmo nas intempéries unem-se num vai e vem onde o resultado final é a bonança. Depois, recolhem-se os destroços, desenham-se canções de amor na areia  e verifica-se que continuam diferentes numa identidade única.

 

O mar continua o mar. O vento continua o vento. Aceitemos os outros como são, complementem-se os seres numa união sempre diferente numa união sempre única.

 

Um dia com sabor a mar e a vento.

Serenidade

 

(imagem retirada da net)
 

Gosto tanto de estar comigo que sinto a minha falta quando não consigo estar. E é nessa altura que me afasto e me recolho. Depois tenho aqueles momentos de prazer seja a caminhar, seja a ouvir o mar, seja a correr na praia. Sozinha eu e os meus guias, as minhas vivencias, os meus sonhos. E é aí que reside aquilo que eu considero ser a minha fonte de energia os momentos comigo que me permitem que esteja tão bem com os outros.

um dia com sabor a serenidade, muita serenidade.

Um dia

Existem aqueles momentos em que tomamos decisões pelas circunstâncias. Analisamos, sentimos e depois rendemo-nos num sentir pouco sentido. Aos poucos deixamos de resistir e começamos a sentirmo-nos em casa num sentir já sentido.

 

Ontem regressei ao mundo rural depois de um jantar na capital. Sempre gostei do anonimato que me era conferido pela capital. Sempre gostei do movimento, da acção de estar onde tudo se passa.  Sempre gostei e continuo a gostar. Num gostar diferente, num gostar de quem saboreia até ao fim.

 

Um dia mudo-me para a beira-mar quero acordar com o bom dia das ondas e aconselhar-me no sussurar do vento.

 

Marta Leal

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais visitados

    Arquivo

    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2014
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2013
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2012
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2011
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2010
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D