Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Irreverências No Feminino

By Marta Leal

Irreverências No Feminino

By Marta Leal

De mãe para pai

 

 

Salte-se da mãe para o pai e esclareça-se que achamos este papel igualmente importante. Façamos justiça aos pais que o são de forma intensa e assumem a sua presença. Fale-se dos pais que colaboram, brincam, educam, participam. Fale-se na cumplicidade de uma leitura de uma história ou de um caminhar de mão dada pelo parque.

 

Fale-se do orgulho de pai quando abraça e do orgulho de pai quando o é. Fale-se daqueles que são uma referencia na vida dos filhos. Gosto da forma como alguns pais o são. Sorrio ao observar o tom de voz a mudar e o sorriso a esboçar-se. Gosto de pais babados.

 

Fale-se de pais não por ser politicamente correcto mas porque acredito no papel importante que desempenham. Fale-se de pais porque não faz sentido falar da mãe sem falar do pai. Fale-se do pai porque por aqui falamos de família, um todo composto por muitas partes.

 

Eu? Continuo assim muito mãe, muito mulher, mas sobretudo, eu mesma.

Mais sobre mim

foto do autor

Posts recentes

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais visitados

    Arquivo

    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2014
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2013
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2012
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2011
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2010
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D