Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Irreverências No Feminino

By Marta Leal

Irreverências No Feminino

By Marta Leal

Muito Bom

 

(imagem retirada da net) 

 

Acredito que o que é muito bom é atingir aquele equilibrio entre o dar e o receber, o ser e o estar, a actividade e a inactividade, o sorriso e as lágrimas, entre o meu eu e o eu dos outros, entre a aceitação do que sou e a aceitação daquilo que os outros são. Balançar entre um lado e o outro onde o interesse todo está na flexibilidade de se ser humano. Onde o interesse todo está em aceitar derrotas e vitorias, sorrisos e lágrimas e vontades, muitas vontades.


Acredito que o pensar no que somos nos equilibra muito mais em relação ao que fazemos.

 

Um dia com sabor a mimo, muito mimo.

Existem

(Imagem retirada da Net)

 

Existem os que se lamentam de tudo, existem os que se lamentam de nada. Acredito que durante a minha vida oscilei entre um e outro, entre outro e um. Hoje situo-me do lado daqueles que se lamentam muito pouco, hoje encontro-me do lado dos que acreditam sempre e muito.

 

Eu gosto de rir. Gosto de sorrir e gosto de ser. Simplesmente ser. Sendo sem pretensões. Permitam-me que pare e que pense na pouca importância que damos aos momentos em que fomos felizes. Podia-vos falar das dores, das quedas que dei, dos medos, das inseguranças e das injustiças que senti e sinto. Tive-as e tenho-as. Não o faço porque não me lembro. Não o faço porque sempre que penso na minha vida o sorriso cresce e a vontade de viver é imensa.

 

E mesmo que o dia tenha espinhos, gosto de me lembrar que estes defendem a rosa. Um dia com sabor a sorriso,

 

Marta Leal

Partilhe-se

Existem os momentos em que se partilham  palavras transformadas em vivencias ou vivencias reduzidas a palavras. Existem momentos em que se partilham olhares que se perdem em perspectivas únicas. Existem momentos em que se partilham sabores e odores  unicos na partilha e nos sentires. Saciam-se pensamentos, saciam-se momentos.

 

Depois, existem os momentos  em que se partilham os toques e as vontades, os beijos e os sentires misturados em desejos unicos de uma partilha de vontades, numa partilha de sentires, numa partilha de corpos por saciar. Mais que se saciar corpos saciam-se desejos e partilham-se vontades.

 

Partilhe-se momentos unicos, sacie-se vontades sentidas mas sempre com muitos sorrisos, sempre com muita vontade.

 

Um sorriso com sabor a partilha

 

Marta Leal

 

Preguiças

(Imagem retirada da net)
 

Hoje troquei o café matinal na praia pela preguiça da cama. Quebrem-se regras e assumam-se vontades. Gosto dos dias em que me permito dormir até acordar naturalmente. Gosto dos dias em que a preguiça me faz sentido. Gosto do momento que antecede o acordar efectivo e precede o dormir profundo. Gosto dos momentos em que permito, ser , estar e sonhar em pensamentos que vão e voltam.

 

Saudades destes dias calmos onde permito ao tempo que seja apenas tempo e não meu adversário. Saudades destes dias onde indolentemente se definem e cumprem tarefas com calma,com muita calma ! 

 

Hoje contrasto o choro do dia com o sorriso da minha vontade.

 

Marta Leal

 

Soltam-se sorrisos pela manhã

 

(imagem retirada da net)

 

Solta-se o sorriso pela manhã. Descobrem-se parecenças nas diferenças. Mais que se sorrir, posso afirmar que comecei o dia a rir. Mas não um rir qualquer. Aquele rir que vem da alma e nos faz bem ao coração. Aquele rir que nos enche  e nos aquece por dentro.

 

O que foi diferente? Hoje brinquei com as vizinhas. Hoje permiti-me ir mais além e desenhar sorrisos. Gosto quando me permito desenhar sorrisos em mim e nos outros.

 

Um sorriso de mim para vocês

 

Marta Leal

Sorrisos

Existem os dias em que os pensamentos se soltam e as ideias surgem. E, hoje enquanto conduzia pensava que se todos nós fizéssemos aquilo que nos realiza mesmo, que se todos nós nos dedicássemos a ser quem somos o mundo seria muito mas muito mais feliz. Os estados emocionais seriam outros, a necessidade de nos saciarmos deixaria de existir e acredito até que os habitantes de outros planetas poderiam ver os nossos sorrisos.

 

Tenho dito, ou melhor, tenho escrito.

 

Marta Leal

Brincadeiras

Hoje brincamos às contas. Vamos apanhar o maximo numero de abraços de que se recordem. Multipliquem pelos sorrisos dados e dividam-nos pelas lágrimas que, por vezes, teimavam em cair. Agora diminuam os medos e somem-lhe as vontades. Equacionem o caminho que fizeram e aposto que no fim o resultado é um sorriso feliz.

 

Marta Leal

 

Fala-se

Fala-se diariamente de tudo e mais alguma coisa. Uns falam mais outros menos. Sempre assim foi e acredito que sempre assim será. Fala-se muito mas acredito que se partilhe pouco. Fala-se de medos, de desgraças, de terrores e de desamores. Fala-se de um mundo em desgraça, criticam-se escolhas políticas, teme-se muito e teme-se cada vez mais.

 

Acredito que se fale sem se partilhar. Partilham-se muito poucos sentimentos, sonhos e vontades. Partilha-se muito pouco aquilo que sabemos ser. Falha-se na partilha e automaticamente falha-se na cumplicidade.

 

Pessoalmente gosto de uma partilha que se torna cúmplice nos sonhos e nas vontades. Pessoalmente gosto de cumplicidades que nos fazem sorrir e sonhar.

 

Marta Leal

 

Por vezes

Por vezes
fecho os olhos e respiro fundo. Gosto de o fazer principalmente quando sinto o
sol a bater-me na cara. Gosto quando ao sol se junta o mar. Soltam-se os
sorrisos e o bem-estar. Solto-me cada vez mais de compromissos sem sentido e
comprometo-me apenas comigo.

Importantes
aqueles momentos em que estamos apenas connosco. Importante quando sorrimos
para nós e nos permitimos apenas a aproveitar o que a vida nos dá. Uma atitude
que se tornou fundamental no meu sentido de vida.

Experimentem,
fechem os olhos e respirem bem fundo. Lembrem-se de alguma coisa que gostem
mesmo. Permitam-se sorrir e sonhar. Agora abram os olhos … já repararam que
estão muito mais bonitos?

 

 

Marta Leal

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais visitados

    Arquivo

    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2014
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2013
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2012
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2011
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2010
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D